Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 27/10/2010 - 21:57h.
MÃOS AO ALTO!

Por Eduardo Luiz  eduardoluiz@palmeirastododia.com

Jogando no 4-4-2, com Valdivia e Tinga no meio-campo e Kleber e Luan no ataque, o Palmeiras iniciou o jogo melhor que o Atlético. Logo aos 6 minutos Marcos Assunção fez linda assisência para Kleber, que finalizou em cima do goleiro. A melhor opção seria o drible.

Bem em campo, o Palmeiras dominou a partida até os 18 minutos, quando Valdivia voltou a sentir a coxa esquerda; Lincoln entrou em seu lugar e não manteve o nível. O Atlético aproveitou e cresceu. Aos 20 minutos Neto Berola surgiu livre na cara de Deola e chutou, mas o goleiro Palmeirense fez grande defesa.

Após equilibrar o jogo, os donos da casa também perderam seu principal jogador por contusão: aos 28 minutos Daniel Carvalho foi substituído por Nicão, que a exemplo de Lincoln, não conseguiu manter o nível de atuação do companheiro. Sem seus melhores atletas, Palmeiras e Atlético passaram a errar muito e proporcionaram poucas emoções no restante da etapa inicial.

No segundo tempo o Palmeiras voltou melhor, mas quem deu o primeiro susto foi o Atlético com Obina, que exigiu de Deola uma boa defesa. No minuto seguinte, porém, o gol Palmeirense saiu: Kleber tabelou com Tinga e de canhota abriu o placar: 1 a 0.

Só dava Verdão. Aos 14 minutos Márcio Araújo roubou a bola e tocou para Tinga; o volante chutou no canto mas Renan foi buscar. Aos 20 Lincoln entrou na área e foi derrubado: pênalti assinalado pelo juiz. Inexplicavelmente após a reclamação dos atleticanos, o árbitro Marcelo de Lima Henrique foi conversar com o bandeirinha e anulou a penalidade alegando impedimento. Detalhe: na hora da jogada o assistente nada assinalou.

A mãozinha dos homens de preto animou o Atlético. Aos 22 minutos Mendes chutou e Deola espalmou. Aos 26 Marcelo de Lima Henrique voltou a roubar a cena (e o Palmeiras): em uma bola cruzada que já havia passado por Obina, o árbitro assinalou pênalti de Márcio Araújo. Obina cobrou e empatou: 1 a 1.

Mesmo prejudicado pela arbitragem, o time de Felipão não se abalou e criou boas oportunidades para voltar a ficar em vantagem no marcador. Aos 34 minutos Marcos Assunção cobrou falta e Renan defendeu. Aos 37 Lincoln chutou de canhota à direita da trave. Aos 41 Luan chutou cruzado mas parou em outra defesa do goleiro rival. E foi só.

Com o resultado, o Palmeiras depende de um 0 a 0 para ir à semifinal da Copa Sul-Americana, mas a pergunta que fica é: será que vão deixar? O segundo jogo será apenas em 10/11, no Pacaembu.

Sábado (30/10), às 18h30 na Arena Barueri, o Verdão recebe o Goiás pelo Brasileirão. Marcos Assunção, suspenso, será o desfalque.

 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
Para comentar usando o plugin do Facebook clique aqui
 
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!