Seções > Entrevistas > Voltar
Laércio Benko

Entrevista concedida em 18/03/2013

 
Por Anderson Brito
@AndersonBrito9

O PTD conversou na última semana com o vereador Laércio Benko (40). Palmeirense fanático, o advogado exerce seu primeiro mandato na Câmara Municipal da cidade de São Paulo.

Dentre outros assuntos, Benko falou sobre sua paixão pelo Palmeiras, sobre as tentativas de veto ao árbitro Paulo Cesar Oliveira e também sobre o questionamento em plenário referente ao diferente tratamento do poder público às obras da Arena Palestra, em relação a outras obras.

Confira abaixo o bate papo:

Este é seu primeiro mandato, como está sendo este inicio?

É a realização de um grande sonho, e que envolveu minha família, meus amigos e a Nação Palmeirense. Ser um vereador em São Paulo é muito interessante e difícil, mas estou bem otimista e não pouparei esforços  para fazer um bom mandato e honrar cada voto que obtive.

Fale um pouco sobre a sua história como torcedor do Palmeiras.

Nasci Palmeirense, acompanhei altos e baixos do clube, só fui ver o time campeão naquela final histórica de 1993. Haja o que houver estarei sempre apoiando o Palmeiras. Nasci e morrerei Palmeirense.

Você por duas vezes entrou com um pedido de liminar para vetar o árbitro Paulo César de Oliveira de jogos do Palmeiras. Se ele for escalado novamente, tentará vetá-lo mais uma vez?

Sempre que o Paulo César for escalado, tentarei vetá-lo. Não só ele, mas qualquer um que eu entenda que possa prejudicar o Verdão.

O que um vereador pode fazer para ajudar aos torcedores?

Como todos sabem, a missão de um vereador é legislar em benefício da população de uma cidade, bem como tem por obrigação fiscalizar o Executivo (prefeito), entretanto, atualmente, a política brasileira tem permitido que os políticos adotem, sigam ou defendam determinado segmento da sociedade (classes de trabalhadores, religiosos, movimentos sociais etc), e eu, além das atribuições acima referidas, defenderei, no âmbito municipal, a Nação Palmeirense, para tanto, em razão de ser detentor de um mandato de vereador, posso cobrar ações do poder público. Estarei sempre atento e lutando contra qualquer injustiça praticada contra o Palmeiras.

Recentemente você questionou em plenário a diferença de tratamento do poder público às obras da Arena Palestra em relação a outras obras. Tomou alguma medida após o discurso?

Após meu discurso, requeri cópias de todos os processos envolvendo a Arena Palestra, junto à Procuradoria. Estamos aguardando o envio, e em breve daremos uma resposta sobre o assunto.

Em relação à fase atual do time, está confiante em uma melhora?

Estou confiante sim, é um time em formação, será preciso um pouco de paciência, pois chegaram muitos jogadores novos, que aos poucos vão se adaptar. Vejo o time com reais chances de ganhar o Campeonato Paulista, e a série B considero como obrigação.

Aprovou a eleição do Paulo Nobre?

Aprovei 100%, é uma pessoa competente e jovem. Tem o vigor necessário para trabalhar por um Palmeiras melhor.

Qual é o seu nível de participação na rotina do clube?

Minha participação é como torcedor apaixonado mesmo. Sempre acompanho o time, não tem como me desligar disto.

Qual foi o seu momento inesquecível como Palmeirense?

Meu momento inesquecível trata-se da data de 12 de junho de 1993. Morumbi com mais de 100 mil pessoas e eu ansioso pelo meu primeiro grito de É Campeão! Essa data será lembrada por mim pelo resto da vida. Me arrepio só de lembrar.

Deixe um recado para a imensa torcida Palmeirense.

Para essa torcida tão fanática e apaixonada, deixo o pedido para que sempre apoiem o time. A fase pode não ser boa, mas nas horas difíceis é que a equipe mais precisa do nosso apoio. Foi com a força da Nação Alviverde que nos tornamos Campeões do Século XX. Força Palestra, jamais deixaremos de apoiá-lo.

Foto:  arquivo pessoal
 
 Acesso Rápido