Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 05/02/2018 - 20:41h.
Análise do Vitão: Somos Vidraça

Saudações Palestrinas!

Existe uma frase no futebol que afirma: “Futebol é momento” e o nosso momento é realmente espetacular.

Não faço tal afirmação apenas por termos 100% de aproveitamento no campeonato Paulista, mas por tudo o que rodeia o pensamento de todos nós Palestrinos.

Estádio lotado, o melhor elenco do país, um time em franca evolução técnica, jogadores por estrear e o melhor de tudo: uma independência financeira capaz de provocar reações desesperadas de todos os que nos invejam.

Durante a partida eu confesso que fiquei irritado, talvez por conta de uma expectativa de goleada que criamos após analisarmos todo o contexto. O gol do Antônio Carlos aos 3 minutos e a bola na trave do Lucas Lima aos sete corroborou toda nossa expectativa.

A partir de então, o Santos equilibrou o jogo e inclusive teve mais posse de bola que o Palmeiras durante toda a partida.

Jailson fez duas ótimas defesas durante o primeiro tempo e demonstra a cada dia que merece mais do que nunca um lugar de destaque na nossa história, é um fenômeno, um caso a ser estudado.

Felipe Melo com a cabeça no lugar é titular absoluto da equipe, ontem foi o melhor jogador em campo e tem sido o melhor jogador do time na temporada.

A zaga está bem, mas principalmente o sistema defensivo está bem organizado, mesmo o Marcos Rocha não sendo um lateral bom defensivamente, nossa defesa está postada de modo que a cobertura funciona muito bem.

O primeiro tempo transcorreu com muitas faltas e o Juiz distribuiu cartões amarelos para os dois lados sem qualquer pudor.

Com o início do segundo tempo, imaginei que o Roger fosse fazer alguma alteração para forçar a equipe buscar um resultado melhor, mas insistiu na mesma equipe e demorou fazer as substituições.

Borja tem melhorado substancialmente, fazendo inclusive uma função diferente, voltando para marcar e pressionando a defesa adversária, tanto que o nosso segundo gol, saiu de uma jogada na qual ele roubou a bola e depois de jogada do William definiu para o gol.

Dava para notar claramente que o semblante do jogador mudou após o gol, insisto que ele entra em campo pressionado em todas as partidas, pode não ser um jogador habilidoso, mas ele sabe definir muito bem a gol e começo a acreditar que ele pode se adaptar ao esquema do Roger.

Mesmo com o Santos fazendo o gol (irregular) e o juiz não tendo anotado pelo menos um pênalti para o Palmeiras, o jogo continuou sob nosso controle até o final.

Mesmo não jogando bem, conseguimos o resultado no clássico sem fazer qualquer esforço para isso.

Scarpa jogou pouco mais de seis minutos, mas foi o suficiente para sentir o calor da torcida, imagino o abismo que ele notou ao comparar com o seu antigo e falido clube.

Aliás, muito se fala de fair play financeiro, mas apenas para termos uma base de comparação: o jogo do FluminenC teve uma renda de pouco mais de R$ 12.000,00 enquanto que a renda do nosso jogo chegou próximo de R$ 3.000.000,00.

Estamos em evidência, somos vidraça, temos que tomar muito cuidado pois o bombardeio será grande depois de qualquer pequeno tropeço, mesmo que sejam pedras colocadas em nosso caminho propositalmente.

Um grande abraço!

Vitão
 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
Para comentar usando o plugin do Facebook clique aqui
 
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!
 
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!