Por Eduardo Luiz, da Redação PTD - 30/04/2018 - 23:45h.
Análise do Vitão: Mais do Mesmo
O futebol é um dos poucos esportes que não privilegia o ataque e talvez por isso produza grandes incoerências técnicas e esportivas dentro de campo.

Enfrentar equipes pequenas que jogam com os onze jogadores dentro do campo de defesa é tão irritante quanto a teimosia do Roger Machado ao trocar seis por meia dúzia.

Fico curioso para saber como o Alexandre Mattos e a diretoria avaliam o trabalho do nosso técnico, que possui um grande material humano em mãos, mas insiste em um esquema tático manjado e fácil de ser enfrentado.

É bem verdade que a arbitragem lastimável nos ceifou dois pontos, os mesmos dois pontos que dizem que ganhamos contra o Inter (se o Juiz não tivesse apitado, o Jailson pegaria a bola), mas novamente não fizemos nossa parte dentro de campo.

Às vezes sinto que o time relaxa muito depois de uma boa partida. O grande jogo que fizemos contra o Boca na Argentina, parece ter deixado a sensação de dever cumprido: o que é um grande erro!

Quando o Felipe Melo se machucou e o Roger Machado colocou o Thiago Santos em campo qualquer possibilidade de ganharmos a partida foi dizimada; na Argentina ele coloca o Hyoran que entra muito bem na partida, ontem em casa, jogando contra um time nulo no ataque, ele resolve colocar um volante de marcação: totalmente incoerente!

O medo de perder tira a vontade de ganhar e novamente insisto: Se quisermos ganhar algo teremos que jogar muito mais do que qualquer um, pois a arbitragem na maioria das vezes estará contra nós.

Ou o Roger muda os seus paradigmas ou então precisa ser substituído o quanto antes; é inaceitável jogarmos sempre do mesmo jeito, contra qualquer adversário, seja dentro ou fora de casa: somos o time mais previsível do país.

Dudu é o único nome do ataque que merece algum destaque, Keno, Borja, Deyverson e William, foram lastimáveis, não gosto de cornetear ninguém, mas ontem foi um show de horror.

Moisés está tentando, mas fisicamente ainda está muito abaixo, e o Lucas Lima precisa jogar mais próximo dos atacantes, caso contrário vamos queima-lo ainda mais.

Tenho certeza que faremos boas partidas jogando desta forma, assim como fizemos contra o Boca Jrs, porém, em jogos nos quais teremos que propor o ataque vamos sofrer para penetrar a defesa adversária e ficaremos irritados com a ineficiência do time.

Acorda Roger! Não é hora de ter medo: O Palmeiras é para os fortes! Se for para entrar em campo com medo de perder, nem saia de casa, volte para seu aconchego e leia os seus livros para ser um grande especialista teórico, por que na prática você tem sido mais do mesmo.

Algo precisa ser feito no futebol Brasileiro, é absurdo como os jogadores do SCCP agem após tomarem um gol ou cometerem algum pênalti: Todos pressionam os árbitros de forma veemente e mais uma vez a regra subjetiva que acaba com a isonomia do futebol é aplicada a favor dos amigos da máfia (leia-se CBF).

Tipos como o Andrés Sanches devem ser banidos do mundo esportivo e talvez quem sabe até da sociedade, representam um retrocesso no âmbito esportivo e personificação da malandragem impune.

Senti a falta do Maurício respondendo a entrevista patética do canalha, principalmente por ter citado novamente o nome do Dudu.

Vamos aguardar cenas dos próximos capítulos, mas pelo que conhecemos do nosso presidente ele não vai bater de frente contra o mafioso malfeitor.

Um grande abraço!

Vitão
 
Vai comentar? Leia e respeite nossas regras
 
Para comentar usando o plugin do Facebook clique aqui
 
 
comments powered by Disqus
 
Os comentários feitos neste espaço não representam a opinião do Palmeiras Todo Dia. A responsabilidade sobre eles são de seus respectivos autores.
Palmeiras Todo Dia | O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!
 
 
Palmeiras Todo Dia - O Site Oficial do Torcedor Palmeirense!